sexta-feira, 30 de abril de 2010

The Eye of the Sibyl and Other Classic Stories - Philip K. Dick



A sabedoria popular é de que existem escritores para escritores e escritores para leitores.
Estes últimos são aqueles poucos felizardos cujos livros, por alguma química que não pode ser duplicada em laboratórios, aparecem ano após ano nas listas de mais vendidos.

Podem ou (mais geralmente) não satisfazer os gostos dos críticos, mas seus livros vendem.

o escritor para escritores obtem ótimas resenhas, especialmente de seus colegas e admiradores, mas seus livros não atraem leitores, que podem reconhecer, mesmo à distância, os sinais de um livro feito de um escritor para escritores. O estilo de prosa vem antes de tudo... os personagens têm "profundidade", acima de tudo, esse livro é "sério".

Muitos escritores de escritores "aspiram uma fama maior do que a de escritores de leitores, e, ocasionalmente, um escritor para leitores vai cobiçar louros, como royalties, que não pode comprar.
(...)

O escritor literário faz o seu melhor para escrever um sucesso de público - e com isso ele ganha mais louros, mas não mais leitores.

Philip K. Dick foi no seu tempo, tanto um escritor de escritores, como um escritor para leitores, e um outro tipo completamente diferente de público, o de ficção científica.

Não precisamos ir mais longe do que a primeira história deste livro, 'The Little Black Box', é a prova disso -
e foi escrita em 1963, quando Dick estava no auge de seus poderes por ter escrito romances clássicos
como o 'Homem do castelo alto' e 'Martian Time Slip'.

Além disso, contém o embrião de outro de seus melhores romances de anos mais tarde, 'Do Androids Dream of Electric Sheep?'.

Por que então, tais elogios? Para qualquer aficionado de FC a resposta é evidente: ele tinha grandes
ideias. Fãs do gênero têm sido geralmente capazes de tolerar desleixo de execução pela causa de uma verdadeira novidade, já que o veneno da ficção científica tem sido a constante reciclagem de velhas ideias.

E as grandes idéias de Dick ocuparam uma banda única no espectro imaginativo.
A conquista do espaço, por exemplo. Para Dick a colonização do sistema solar simplesmente resulta na construção de novos bairros, e bairros mais sombrios.
(...)

Ele fez dos nossos lugares comuns, mundos maravilhosos. Que mais se pode exigir da arte?

Ler uma história de Dick não é como "contemplar" o trabalho de arte concluido. É muito mais é como se envolver em uma conversa. Fico feliz de ser parte, aqui, desta conversa contínua.
Thomas M. Disch 

Contents
The Little Black Box
The War with the Fnools
Precious Artifact
Retreat Syndrome
A Tehran Odyssey
Your Appointment Will Be Yesterday
Holy Quarrel
A Game of Unchance
Not by its Cover
Return Match
Faith of Our Fathers
The Story to End All Stories for Harlan Ellison's Anthology Dangerous Visions
The Electric Ant
Cadbury, the Beaver Who Lacked
A Little Something for Us Tempunauts
The Pre-Persons
The Eye of the Sibyl
The Day Mr. Computer Fell out of its Tree
The Exit Door Leads In
Chains of Air, Web of Aether
Strange Memories of Death
I Hope I Shall Arrive Soon
Rautavaara's Case
The Alien Mind
NOTES


The Eye of the Sibyl and Other Classic Stories - Philip K. Dick [ Download ]