domingo, 12 de agosto de 2007

EDGAR ALLAN POE



“Olhai! A morte edificou seu trono numa estranha cidade solitária por entre as sombras do longínguo oeste…” ( A cidade no mar - Download )

“Durante muito tempo devastara a MORTE RUBRA aquele país. Jamais se vira peste tão fatal e tão terrível. O sangue era sua encarnação e seu sinete: a vermelhidão e o horror do sangue.” ( A máscara da morte rubra - Download )

“Durante todo um dia pesado, escuro e mudo de outono, em que nuvens baixas amontoavam-se opressivamente no céu, eu percorri a cavalo um trecho de campo singularmente triste, e finalmente me encontrei, quando as sombras da noite se avizinhavam, à vista da melancólica Casa de Usher.” ( A queda da casa de Usher - Download )

“-Sim…não…estava adormecido…e agora…agora estou morto.” ( O caso do Senhor Valdemar - Download )

“É alguém que me bate à porta de mansinho; Há de ser isso e nada mais! Ah, bem me lembro! Bem me lembro! Era no glacial dezembro.” ( O corvo - no original, traduzido por Fernando Pessoa e traduzido por Machado de Assis - Download )

Edgar Allan Poe nasceu em 19 de Janeiro de 1809 na cidade de Boston, EUA. Foi escritor, crítico literário e editor. Poe é considerado, juntamente com Jules Verne, um dos precursores da literatura de ficção científica e fantástica modernas. Poe se utilizava de um horror psicológico e suas histórias são sempre narradas em primeira pessoa.
Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Edgar_Allan_Poe