sábado, 22 de novembro de 2008

O restaurante no fim do universo - Douglas Adams



A estória até aqui:

No princípio o Universo foi criado.
Isso irritou muitas pessoas e foi amplamente encarado como um passo
errado.
Muitas raças acreditam que ele tenha sido criado por alguma espécie de
deus, embora os Jatravartids, habitantes de Viltvodle VI, acreditem que o
Universo inteiro escorreu do nariz de um ser chamado Grande Resfriado
Verde.
Os Jatravartids, que vivem sob o medo perpétuo do tempo que chamam
de Vinda do Grande Lenço Branco, são pequenas criaturas azuis com mais
de cinqüenta braços cada, o que os torna um povo singular, por ter sido o
único na história a inventar o desodorante aerossol antes da roda.
A Teoria do Grande Resfriado Verde, no entanto, não é amplamente
aceita fora de Viltvodle VI e assim, sendo o Universo o enigmático lugar que
é, outras explicações vivem sendo procuradas.
Por exemplo, uma raça de seres pandimensionais hiperinteligentes
construiu certa vez um supercomputador gigantesco chamado Pensador
Profundo para calcular de uma vez por todas a Resposta à Questão
Fundamental da Vida, do Universo e de Tudo.
Por sete milhões e meio de anos, Pensador Profundo computou e
calculou, e por fim anunciou que a resposta de fato era Quarenta-e-dois — e
assim outro computador ainda maior teve que ser construído para descobrir
qual era a pergunta afinal.

E esse computador, que foi chamado de Terra, era tão grande que era
frequentemente confundido com um planeta — especialmente pelos
estranhos seres parecidos com macacos que perambulavam por sua
superfície, totalmente ignorantes do fato de que eram simplesmente parte de
um gigantesco programa de computador.
O que é muito estranho, pois sem o conhecimento desse fato básico e
razoavelmente óbvio, nada do que acontecia na Terra poderia fazer o menor
sentido.
Infelizmente, porém, pouco antes do momento crítico da conclusão do
programa e leitura do resultado, a Terra foi inesperadamente demolida pelos
vogons para dar lugar — era o que alegavam — a uma via expressa
interestelar, e assim qualquer esperança de descoberta de um sentido para a
vida se perdeu para sempre.

Ou era o que parecia.

Duas dessas estranhas criaturas parecidas com macacos sobreviveram.

O restaurante no fim do universo - Douglas Adams [ Download ]