domingo, 21 de junho de 2009

RoboBraille


Um serviço online gratuito e fantástico, que merece toda a divulgação possível.

Trata-se de um conversor de textos (doc, txt, rtf,etc) para arquivos digitais de áudio e braille.

Basta enviar um email para textoparavoz@robobraille.org com o texto anexado.

Em poucos minutos (dependendo do tamanho do arquivo), você recebe o email de resposta contendo o endereço na internet, onde poderá acessar o resultado.

O projeto foi concebido por empresas de um consórcio europeu e está disponibilizado gratuitamente, desde que não seja utilizado comercialmente.

Enviamos um trecho de 'O último vôo a Marte' de Fausto Cunha como experiência. A pronúncia é muito boa, apesar do 'sotaque' do português de Portugal.

Ouça aqui o texto abaixo:


[ Trecho de 'Último vôo a Marte' de Fausto Cunha.

- Estamos transmitindo diretamente de Hiox, A-11, Campo Vhur, em Marte. A evacuação está chegando ao fim. Alguns marcianos irão ficar. Já não há nenhum terrestre no planeta. Depois de quase um milhão de anos, a história se repete. Não haviam homens em Marte. E não há mais homens em Marte.

"Este é Marte, o planeta amado. Marte, suas montanhas, seus mares congelados, seus vulcões extintos, seu vento incansável. Faremos nossa última entrevista nesta segunda pátria do homem."

-Visitaremos primeiro alguns antigos marcianos que preferiram ficar. Segundo os cientistas, num tempo muito curto, Marte já não poderá suportar qualquer forma de vida, excepto formas primitivas, anaeróbias. A permanência de formas superiores irá tornar-se cada vez mais difícil e, em última instância, impossível. Podemos mesmo dizer que nos últimos séculos, nos últimos milênios, desde os grandes deslocamentos glaciares, Marte tinha uma existência artificial. Falando mais precisamente, os terrestres nunca puderam viver aqui fora das cidades cúpulas. Para os Marcianos, a chegada do homem foi a redenção de uma raça que fatalmente desapareceria. Vamos descer um pouco e falar com esse velho habitante. Qual é o seu nome, por favor?

- Ghoz.

- Perfeito, Ghoz. Por que você decidiu ficar? Você já sabe que as cúpulas não resistirão por muitos anos. Mesmo os subterrâneos não resistirão à pressão do gelo.

- Sempre estranhei aqueles marcianos. Milhares de anos de contato com a gente, e continuam a ser quase os mesmos da época do Desembarque. Ghoz está dizendo que um velho sonho dos seus antepassados era ver Marte como era antes da chegada dos homens. Ele não tem nada contra nós, e supõe que nossos erros foram cometidos na ânsia de nos mostrarmos bons para eles. Agora que se apresentou uma oportunidade de ficarem sozinhos novamente, mesmo com a certeza da morte que se aproxima, eles querem agarrá-la. Disse que milhões e milhões de marcianos morreram e foram enterrados aqui. Quando a camada de gelo cobrir o planeta e nenhuma forma de vida perturbar mais a Paz Superior, então os Zenghiis - os Altos Espíritos - descerão para explicar aos que dormem debaixo da terra, o seu destino. Ghoz estará entre eles. Muito obrigado, Ghoz. E Paz Superior para nossos irmãos que dormem! ]