segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Fantástica margem - Fabiana Camara




Este livro traça a trajetória da produção e da crítica a literatura de ficção científica no Brasil, de meados do século XIX até hoje. O objetivo é investigar o processo de marginalização do gênero na perspectiva da constituição dos cânones da literatura brasileira, divididos, de uma maneira genérica, em duas vertentes: a erudita, que legitima a intelectualidade nacional relacionando-a à alta cultura européia; e a popular, mediada pela mesma elite intelectual, na qual os mitos da brasilidade são afirmados ideologicamente. A análise dos discursos críticos sobre a ficção científica revela esta dualidade, além de alguns dos valores, pressupostos e práticas discursivas que regulam o processo de estabelecimento do cânone no Brasil. A problematização destes parâmetros é uma das chaves para compreender a não-assimilação do gênero pelo cânone oficial que constrói politicamente a idéia de "Literatura Brasileira".