domingo, 30 de novembro de 2008

Matrix - Bem-vindo ao deserto do real - William Irwin




"LIBERTE SUA MENTE!"

Para começarmos a entender Matrix é fundamental que façamos a pergunta essencial do filme: O que é a Matrix?

Nas telas do cinema, Matrix é um mundo de sonhos gerado por computador, o qual, por meio de uma realidade virtual, simula o nosso mundo como é hoje.
O fenômeno Matrix pode ser compreendido, se considerarmos as influências dos temas que aparecem, direta ou indiretamente, no roteiro do filme.
Citarei alguns exemplos: distopia, esperança, filosofia, 1984 de George Orwell, artes marciais, cybercultura, agentes secretos, conspirações, romance, Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll, messianismo, mitologia grega e céltica.
Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley, ficção científica e assim por diante.

Poderia começar pelo messianismo — crença na vinda do Salvador, Jesus, Messias, Buda, Krishna, Noé, rei Artur... Mas começarei pela Filosofia, que, segundo o Aurélio:
Filosofia
1. é o estudo que visa compreensão da realidade, no sentido de aprendê-la na sua totalidade:
2. Razão; Sabedoria.

Vamos a Matrix! Morpheus tem aspectos diferentes: algumas vezes o relaciono com o "Mestre" da Grande Fraternidade Branca, que tem de ensinar o seu discípulo, Neo, a vencer a ilusão (Maya) para desta forma, enfrentar a Matrix.
Para que isso aconteça, Neo tem de transformar-se em Mestre, por meio dos
softwares (programas) que começa seu aprendizado.
Por outro lado, Morpheus é um deus da mitologia grega, filho da noite e do sono, deus dos sonhos, filho de Hypnos. Deus que proporciona o repouso necessário ao homem fatigado para que este possa, por meio dos sonhos, libertar o adormecido de seus pesares.


Matrix - Bem-vindo ao deserto do real - William Irwin [ Download ]