domingo, 22 de agosto de 2010

Robert Bloch



Robert Bloch (5 de Abril de 1917 - 23 de Setembro de 1994) nasceu em Chicago (EUA).

Embora desde cedo demonstrasse interesse pela literatura fantástica, sua obra seria bastante influenciada também, por seu amor pelos filmes de terror, especialmente aqueles com o ator Lon Chaney.

O divisor de águas nos seus primeiros dias de vida foi encontrar, aos dez anos de idade, um exemplar da revista 'Weird Tales', especializada em ficção macabra e sobrenatural. Foi através dela que descobriu o trabalho de Lovecraft.

Com a Grande Depressão, a família de Bloch mudou-se para Milwaukee, onde Bloch iniciou uma correspondência com Lovecraft, que continuaria até o morte deste, em 1937. Foi por sugestão de Lovecraft que Bloch começou a escrever. Seu primeiro conto publicado chamou-se "Lilies" (pela revista Tales Marvel). Ele tinha então dezessete anos.

Durante sua vida adulta, Bloch continuaria a publicar seus contos em revistas populares. Escreveu para o vaudeville, foi estrategista de campanhas politicas, trabalhou como copywriter e escreveu dramatizações para o rádio.

Em 1945, Bloch publicou suas primeira coletânea: "Sea Kissed ". Dois anos depois, o primeiro romance, 'The Scarf", um exame da mente de um psicopata, com propensão para assassinar mulheres. Embora Bloch já tivesse percorrido o caminho do serial killer (no conto "Yours Truly, Jack"), "The Scarf" era narrado em primeira pessoa, forçando o leitor a penetrar na mente de um psicopata, de forma tão eficaz e ao mesmo tempo tão familiar, que os leitores ficaram horrorizados.

Apesar do relativo sucesso, sua carreira de escritor o deprimia, como escreveu:
"Tenho vinte e quatro anos e sou um escritor profissional, mas o que tenho para mostrar? Alguns livros publicados, dos quais apenas dois com capa dura. Um monte de contos, a maioria deles vendido por um centavo a palavra. Alguns reimpressos em antologias desconhecidas, mas de forma esporádica o suficiente para botar a comida na mesa. Mas, e se o dinheiro acabasse... O que aconteceria quando a fonte secasse? Ou pior, quando minha escrita secasse? O que aconteceria se minha mulher ficasse doente de novo? O que aconteceria se nada acontecesse?"

Em breve sua vida mudaria para melhor, e a mudança se deveria a um romance chamado 'Psycho' (Psicose).
Escrito em seis semanas, foi vendido em 1959 para a Simon & Schuster, que o lançou em capa dura. Era sua versão do velho adágio, que o melhor amigo de um menino é sua mãe. O romance gravaria seu nome entre os grandes autores americanos de terror.

Bloch se tornaria "o homem que escreveu Psycho".

"Psycho" é a história de um homem solitário (Norman Bates), e de seu relacionamento com sua 'mãe', e os assassinatos cometidos no motel da família. A novela foi inspirada nas proezas do 'terror de Wisconsin', o serial killer Ed Gein. A idéia de alguém que leva uma vida dupla, do assassino introvertido, tornou-se tema comum dos romances de Bloch.

O thriller foi recebido com boas críticas pela imprensa em geral e pelo público, naquele momento, perturbado pelos diversos assassinos seriais que não saiam das manchetes. Logo o agente de Bloch receberia uma proposta anônima de venda dos direitos de filmagem de "Psycho". Após as negociações, os direitos foram vendidos pela soma de 9.500 dólares, uma quantia na época, somente paga a grandes autores.

Depois da venda, Bloch descobriu que o diretor Alfred Hitchcock estava envolvido na produção.
Hitchcock preferiu adquirir os direitos anonimamente por achar que conseguiria uma melhor negociação, se o seu nome não estivesse à frente. Bloch nunca foi abordado sobre a possibilidade de escrever um roteiro para o filme. Quando Hitchcock perguntou se Bloch estava disponível, um agente da MCA (ansioso para promover novos talentos) respondeu que não. A tarefa de escrever o script para Psycho foi entregue a outro escritor, o jovem Joseph Stefano, que trabalhava com a série de televisão de ficção científica e terror, "The Outer Limits". Stefano, apesar do interesse de trabalhar com Hitchcock, ficou desapontado com o projeto. Stefano alterou o material o bastante para caber no filme que Hitchcock queria fazer - principalmente que prestigiasse o ator Anthony Perkins, escolhido para viver o perturbado assassino.

No outono de 1959, para sua surpresa, Bloch ganharia o Hugo, prestígioso prêmio de ficção científica, por "That Hellbound Train". O prêmio acabou por abrir definitivamente as portas da televisão e do cinema para Bloch, que passou a receber um bom salário para escrever roteiros para "Alfred Hitchcock Presents". Porém, uma greve de seis meses do Writer's Guild, obrigaria-o a voltar a escrever contos para jornais e revistas, em tempo integral.

Nesta época, morando já na Califórnia, Bloch lançou o romance "The Dead Beat", que teve uma recepção menos empolgada que "Psycho", e uma coleção de contos e algumas reedições de bolso. Apesar de continuar a lançar livros de razoável sucesso, e vender seus contos para revistas masculinas, seus roteiros para a televisão passaram a ser a sua principal fonte de renda. Nesta época, escreveu inclusive, alguns episódios para 'Star Trek', a série original.

A partir de "Psycho" e por mais de 30 anos, as adaptações de seus contos e romances de ficção científica e terror, invadiriam os cinemas, em filmes como "The Couch", "The Cabinet of Caligari", "Strait-Jacket", "Night Walker", "The Skull", "The Psychopath", "Torture Garden", "The Deadly Bees", "The House That Dripped Blood", "Asylum", "The Cat Creature", "The Dead Don't Die", "The Amazing Captain Nemo", entre outros.

Uma marca de Bloch, lembrada pelos amigos, era seu humor negro, o que pode ser demonstrado por uma de suas frases célebres: "Não tive tanta diversão desde que os ratos comeram minha irmãzinha."


Robert Bloch ( Yours truly Jack the ripper, Madre de serpientes, El Vampito estelar, El beso siniestro, cuaderno hallado en una casa deshabitada, Una carta abierta a Lovercraft, La risa del vampiro, El demonio en la Tierra, Cuentos de humor negro, The man who collected Poe, I like blondies, The strange flight of Richard Clayton, The grab bag, That Hellbound train, Lucy comes to stay, Una cueston de identidad, Una botella de gin, Un hombre con una afición, Un crime fora de lo corriente, Terror, Terror Hollywood, Talento, Sucedió manãna, Que viene el lobo, Psicosis, Piromano, Mi monstro de ojos saltones, Madre de sierpentes, Los yugoslavos, Los ojos de la momia, Las lentes enganosas, Las figurillas de barro, La sombra que huyó del chapitel, La risa del vampiro, La mueca del monstruo, La guadanã, La casa del hacha, La capa, Juliette, Hombre con manias, Hierba gatera, Gente de cine, Fruto negro, Espejismo, Ensayo, Enoch, El horror que nos acecha, El homunculo, El Dios sin cara, El cuarto de goma, El aprendiz de brujo, Dulces para esa dulzura, Cueston de etiqueta, Cria cuervos, Clayton, Cierra, Atentamente Suyo, Amanecer ) [ Download ]