domingo, 3 de abril de 2011

Robert Anton Wilson


Robert Anton Wilson (18 de Janeiro de 1932 - 11 de Janeiro de 2007) nasceu em New York (EUA).

Escritor, filósofo, professor, anarquista, visionário, ocultista, libertário, futurista, palestrante, mais conhecido pela sua série Illuminatus e a série Cosmic Trigger.

Robert, ou RAW como é conhecido, escreveu tanto ficção quanto não ficção, seus artigos sobre teoria da conspiração, magia, espiritualidade, psicodelismo e contra-cultura possuem um ponto de vista cético, mas sempre bem-humorado.

RAW descreveu a sua filosofia agnóstica como “maybe logic" ("lógica do talvez").

Estudou na politécnica do Brooklyn e mais tarde engenharia elétrica na Universidade de Nova York (1957-58). Em 1979 obteve seu doutorado em Psicologia pela Universidade da Califórnia.

Depois de trabalhar como auxiliar de engenharia e gerente de vendas, RAW se tornou editor da revista Playboy entre 1966 e 1971. Durante esses anos ele encontrou artistas de movimentos culturais revolucionários como James Joyce e Borges. Ele gostava de ler os romances de espionagem, de Eric Ambler, John Le Carré e Len Deighton ("onde você não pode acreditar em nada que os personagens dizem") e filósofos céticos, como John Hume e Friedrich Nietzsche.

Foi co-fundador do Instituto para o Estudo do Futuro do Homem, e diretor da Sociedade Prometheu.

Robert Anton Wilson sempre foi um enigma. Seus escritos, palestras e projetos de multimídia tornaram-se armas da linha de frente na guerra contra as forças do inconsciente.

Segundo a revista Desorientação: "Sua obra é um sóbrio antídoto para as deliberamentes irracionais teologias "New Age" ou  dogmas restritivos da ciência moderna. Sua escrita nos torna conscientes da cultura de guerra corrente, em que o sagrado é fabricado e comercializado, controlado por castas intelectuais, e seu trabalho nos desafia a libertar-nos deste neo-feudalismo. Prometeu Libertado (1983) e mais tarde Quantum Psychology (1992) são dois tratados fundamentais sobre a libertação do vício auto mental, da alienação e do infantilismo cultivado."

Uma de suas primeiras influências foi a obra de Buckminster Fuller (1895-1983), inventor da cúpula geodésica e um dos principais pesquisadores em geometria sinergética. Na década de 1960 "Bucky" contestou a afirmação do movimento ecológico pop emergente, de que a humanidade caminhava para a destruição iminente.

Entre muitas de suas atuividades intelectuais de contestação, RAW participou da lendário sociedade "John Dillinger Morreu Por Você", parte do movimento Discordiano inspirado em Greg Hill. Esta foi uma influência direta sobre a Trilogia Illuminatus(1975) que escreveria anos depois.

Apesar de estudar estas diversas fontes que influenciariam seu trabalho posterior, o império de Hefner publicou vários de seus trabalhos. Estes incluíam Sexo e drogas (1973), o primeiro livro ocidental explicando o segredo tântrico de retartar, através do pensamento, o orgasmo durante a relação sexual (muitas vezes com a ajuda de drogas).

Após romper com o Império Hefner, RAW pode trabalhar em sua Trilogia Illuminatus!, em co-autoria com Robert Shea. Estes três volumes tem sido descritos como "um conto de fadas para paranóicos". No entanto, debaixo da sátira de quase todas as teorias da conspiração e de grupos político-religiosos na sociedade moderna, se firma como excelente ficção especulativa alucinatória, uma forma de libertação através da cultura "trash", rivalizando com o romace VALIS de Philip K. Dick, ironicamente concebido do mesmo período.

Illuminatus! introduziduziu aos leitores a teoria de que todos os pontos de vista são "túneis de realidade", que excluem outras verdades ou informações. Entre os personagens 'multi-camadas' e observações de deslocamento, RAW coloca em uma mesma trama,  a magia do sexo, as ligações entre as sociedades místicas e os serviços de inteligência secretos.

Illuminatus! catapultou Wilson e Shea para as fileiras de escritores como Daniel Defoe, Victor Hugo, Jules Verne, e Mary Shelley, autores que usaram de alegorias para comunicar um segundo sentido oculto em suas literaturas.

RAW tinha grande interesse em estudar conspirações, a ideia de conspirações dentro de conspirações evoluiu em sua "guerrilha ontologia", uma fase de seu trabalho durante o final dos anos 1970 e início de 1980. Ele colaborou com Timothy Leary em vários livros, incluindo Neuropolitique (1977) e Jogo da Vida (1979).

Como visionário, RAW anteviu as mudanças que estavam por emergir, o controle da informação, subculturas como o punk, os cyberpunks, ou renascimentos súbitos, como a ascensão de góticos e darks, transmutados em grupos sociais.

RAW surpreendentemente se absteve de criticar outros escritores contemporâneos que não conseguiam olhar para além das armadilhas de superfície: "Eu não gosto de escritores comuns... os escritores vivos cuja obra especialmente me interessa neste momento incluem Douglas Adams, William Burroughs (que ainda parece vital não importa quantos anos ele tenha), Tom Robbins, que escreve as melhores frases que qualquer um, George V. Higgins, que vê os seres humanos com uma ironia maravilhosa e escreve os diálogos mais realistas que eu já vi (até melhor do que Joyce e Hemingway), e um monte de cientistas-filósofos que me parece estar a presentear-nos com novas ideias e percepções: Rupert Shelldrake, Ralph Abraham, Terrence McKenna, Barbara Marx Hubbard, o povo da lógica fuzzy, Riane Eisler, Nick Herbert, Nichlas Negroponte, Marilyn Ferguson, Peter Rusell, Fred Alan Wolfe... e, claro, Tim Leary, que está doente, mas possui alguns livros inéditos que ainda podem explodir nossas mentes."

Em uma entrevista de 2003 à revista High Times, RAW se descreveu como um "Agnóstico Modelo" que ele diz consistir de "nunca olhar para qualquer modelo ou mapa do universo com crença de 100% ou negação de 100%." Ele simplesmente alega "não acreditar em nada, desde que crença é a morte do pensamento".

RAW também usou codinomes para publicar anônimo em diversas revistas de vanguarda. Pseudônimos como Mordecai Malignatus, Mordecai the Fool (Mordecai o Tolo), Reverendo Loveshade e outros nomes associados aos Illuminati da Baviera.

Ao final de sua vida, com a sua mobilidade cada vez mais limitada pelos sintomas pós-pólio, começou a se corresponder mais com os alunos, colegas e fãs, e graças a sua inteligência e perspicácia, continuou a inspirar a família e amigos próximos e distantes. Ele também se tornara um defensor apaixonado da maconha medicinal.

Em sua última postagem em seu blog, poucos dias antes de sua morte, RAW mostra o humor característico de suas perspectivas: "Várias autoridades médicas me reviraram ao avesso. Eu recebi uma previsão de vida entre dois dias e dois meses... eu olho para frente sem otimismo dogmático, mas sem medo. Eu amo todos vocês e eu profundamente imploro a vocês para manter a lasanha voando. Por favor, perdoem a minha leviandade, não vejo como levar a morte a sério. Parece absurdo."



A Influência de RAW na série de televisão LOST

Site oficial de RAW



Robert Anton Wilson ( Mother to the world, Cosmic Trigger, Masks of the Illuminati, Encyclopedia of cognitive science, Principia Discordia, Prometeus Rising, Schrodingers Cat Trilogy, The Illuminatus! Trilogy, The Sex Magicians, Las mascaras de los illuminati ) [ Download ]



'Manual de Evasão'  é um filme portugues de 1994 estrelando Robert Anton Wilson, Terrence McKenna, e Rudy Rucker. Abaixo, um clipe do filme.