sábado, 23 de fevereiro de 2008

H. G. WELLS

Herbert George Wells (21 de Setembro , 1866 – 13 de Agosto, 1946), escritor britânico, é mais conhecido por seus romances de ficção científica, 'The War of the Worlds' (Guerra dos Mundos) e 'The Time Machine' (A máquina do tempo), mas em sua vida literária, exerceu forte influência no pensamento da época, escrevendo artigos sócio-poliíticos para revistas e jornais e em seus livros.

H.G. era o filho mais novo (de quatro filhos) de um jogador de cricket e uma doméstica. Seus pais eram parte da massa de trabalhadores que na virada do século 19 ansiava por uma posição na classe média. Seu pai vendia tacos de cricket, bolas e equipamentos esportivos e conseguia um dinheiro extra participando como jogador, de jogos de pouco significado.

Wells tinha gosto pelo esporte e talvez seguisse na atividade do pai, porém um acidente em 1874, aos oito anos, o manteve preso a uma cama, com a perna quebrada. Para matar o tempo, o jovem começou a ler avidamente e logo passou a se dedicar aos livros, o que o permitia adentrar outros mundos. Sua mãe trabalhava para uma família abastada e graças a isso, Wells podia mergulhar na magnífica biblioteca que havia na casa.

Seu primeiro livro, aquele que o projetou, foi 'Anticipations' em 1901, porém seu trabalho mais explicitamente futurístico, chamou-se 'Um experimento em profecia'.
Influenciado pela valorização da ciência e dos pensamentos reformistas, Wells se interessava por desenhar uma sociedade utópica, urbana e livre de restrições morais, já que era avesso aos costumes vitorianos e à moral vigente.

Foi em 'The World Set Free' (1914) que Wells fez talvez sua maior 'profecia'; afirmando que no futuro, cientistas conseguiriam dominar a energia provida pelo decaimento natural do rádio e utilizá-la com fins práticos. Wells também viu a utilidade daquilo para criar a bomba que mudaria o conceito da guerra . Leó Szilárd reconheceu que o livro o inspirou ao teorizar sobre a reação nuclear em cadeia.

Wells também escreveu não-ficção, mas a sua obsessão com a questão de uma sociedade mais organizada e justa o perseguiria até a morte. Mesmo que para tal, usasse, nos livros, de uma catástrofe mundial, onde as pessoas teriam que se organizar racionalmente para sobreviver.
Assim foi em 'In the Days of the Comet' e 'The Shape of Things to Come' (1933).

Outros temas, como sua contemplação sobre a natureza versus a criação e questões humanitárias, se tornaram concretas em livros como 'The Island of Dr.Moreau' (A ilha do Doutor Moreau). Nem todos seus romances científicos terminavam com uma feliz utopia ou de maneira distópica como 'When the sleeper awakes'. Wells apoiava as visões socialistas e foi a favor das tentativas de Lenin para reconstruir a economia russa, como sua visita àquele país, em 1920, demonstrou. Mas logo Wells se viu desiludido com a rigida doutrina Bolshevik e convenceu-se de que tudo aquilo era um erro.

Em seus últimos anos, Wells se tornara pessimista sobre o futuro da humanidade (devido a Segunda Grande Guerra) e o título de seu último livro sugere isso, 'Mind at the end of its Tether' (1945) onde sugere que não seria uma má ideía, a raça humana ser substituída por outra menos irracional.


Clássicos Ilustrados - A ilha do Doutor Moreau [ Download ]
Material promocional - Things to come [ Download ]


A ilha do Doutor Moreau [ Download ]

The Shape of things [ Download ]

A guerra dos mundos [ Download ]

The new world order [ Download ]

The Time Machine [ Download ]

War and the future [ Download ]

What is coming [ Download ]

When the Sleeper wakes [ Download ]

La Maquina del tiempo y apendices sobre el viaje en el tiempo [ Download ]

The Invisible man [ Download ]