domingo, 13 de setembro de 2009

Boris e Arkadi Strugatski


Arkady Strugatsky (28 de Agosto de 1925 - 12 de Outubro de 1991) e Boris Strugatsky (14 de Abril de 1933) são os escritores mais respeitados da literatura de Ficção Científica russa.

Arkady Strugatsky nasceu em Batumi, na Geórgia, serviu no Exército Vermelho entre 1943 e 1955, estudou inglês e japonês no Instituto Militar de Idiomas Estrangeiros e mais tarde trabalhou como tradutor e editor para o Instituto para Informação Técnica, Goslitizdat. Foi editor da Detgiz (editora de livros infantis) e trabalhou como tradutor freelancer.

Boris nasceu em Leningrado, cursou Astronomia na universidade de Leningrado, tendo em seguida trabalhado como matemático computacional no observatório de Pulkov. Em 1976 abandonou o emprego, passando a trabalhar com o irmão.

Praticamente toda a bibliografia dos Strugatsky foi em conjunto, unindo o interesse de Arkady por Arthur Conan Doyle, HG Wells e Júlio Verne, e os conhecimentos científicos de Boris.

Os primeiros trabalhos dos irmãos, como O pais das nuvens púrpuras, eram marcados por uma visão inventiva devotada a ciência, porém ingênua, e que foi aos poucos sendo abandonada.
Com o passar dos anos, cada vez mais suas obras enveredaram para o caminho da sátira social, apesar de nunca terem sido dissidentes.

A primeira fase pode ser vista como um elogio à ciência e ao progresso, e a segunda, mais crítica, tratando de temas sociais sérios, como a ganância e a opressão.

Junto com A Segunda Invasão Marciana, outras obras importantes desse período de afirmação foram Piquinique à margem da estrada, É difícil ser Deus (que os consagrou como escritores de ficção científica), Certamente Talvez e Os Cisnes Feios – esse último só publicado fora da URSS.

Com a morte de Arkady em 1991, haviam rumores de que Boris abandonaria a escrita. Mas isso não aconteceu. Em 1994 publicou Busca por Desígino ou Vinte e Sete teoremas para a Ética e em 2003, Os impotentes desse mundo.

Os irmãos possuem uma extensa produção literária, de grande sucesso de público e crítica na Rússia e fora dela. Este prestígio, principalmente na Europa, se reflete nos filmes feitos a partir de seus livros. Além do conhecido Stalker (do diretor Andrei Tarkovsky, baseado no livro Roadside Picnic, foram para a telona Days of Eclipse (de Alexander Sukorov) baseado em Definitely Maybe, Temptation (de Akadij Sirenko) baseado em Five Spoonfuls of Elixir, Hotel at a lost climber, baseado em Inspector Glebsky's Puzzle, Wizards (de Konstantin Bromberg) baseado em Monday Begins on Saturday e Hard to be a God (de Peter Fleishmann).

Suas obras superaram as barreiras culturais, além de serem atemporâneas.


Boris e Arkadi Strugatski (Crabs on the island, Hard to be a God, I'm going to meet my Brother, Monday begins on Saturday, Prisioners of Power, Roadside Picnic, Spontaneous Reflex, Tales of the Troika, The final circle of paradise, The snail on the slope, The time wanderers, The ugly swans, Wanderers and travellers, Probationers, The secret of Homer, Destination Amaltheia, El experimento olvidado, The final circle of Paradise, La segunda invasion marciana, Cataclismo en Iris, El blanco cono de Alaid, El pais de las nubes purpureas, Las seis cerillas, Decididamente talvez ) [ Download ]